O trabalho de cabeça para baixo

fabrica de carrosAssim, fazeres e afazeres vão dando o contorno do desempenho do trabalho nas várias formas de produção da sociedade. O que mais chama a atenção na longa história desse desenrolar da prática do trabalho é que as sociedades cada vez mais vão prescindindo do trabalho humano.

A evolução e espraiamento dessas tarefas e atividades vão dar tempos depois nas fábricas nascentes. Onde artesãos e aprendizes deixam de trabalhar com seus instrumentos e saberes adquiridos e vão enfileirar as rotinas e espaços fabris de trabalho a mando e desígnio dos donos das fábricas. A maior produção fabril mina a resistência dos grêmios, associações e guildas. Ler mais…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s