Amor que sobrevive entre os casais moradores de rua

amorde_ruaCleidson José da Silva, 29 anos, é um exemplo: todos os dias, por volta das 5h, vê o céu do Centro do Recife tingir-se de rosa e laranja. É o fim de outra noite dormindo na rua, situação que ofusca qualquer beleza gratuita e natural que ele eventualmente consegue acessar. “Mas nem o amanhecer do dia é bom. Você pensa logo em como vai ser… tem gente que diz ‘Graças a Deus, é outro dia.’ Eu fico quieto, torcendo para não ser pior que o de ontem.” Ler matéria original…

Por Fabiana Moraes (fmoraes@jc.com.br)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s