Relatório da Comissão Nacional da Verdade também cita dono do Engenho Matapiruma

Engenho Matapiruma (http://www.promata.pe.gov.br/internas/turismo/fotos.asp?codmun=28)José Inocêncio Barreto, nascido em 16 de outubro de 1940, filho de Cosma Laurinda de Lima e Manoel Inocêncio Barreto, era líder Camponês ligado ao Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Escada, e foi encontrado morto em 5 de outubro de 1972 no Engenho Matapiruma.

Segundo relatório da CNV, José Inocêncio e seus irmãos lideraram uma paralisação dos serviços no Engenho Matapiruma, pelo descumprimento de decisão judicial, por parte do dono, José Metódio Pereira, que decidiu contratar um vigia (Severino Fernando da Silva). “O funcionário era responsável por monitorar e castigar com espancamentos os trabalhadores rurais que não se ‘adequassem’ aos desmandos” de José Metódio.

As reivindicações dos trabalhadores rurais eram tidas como “atividades subversivas” e foram citadas em portaria oficial. Os direitos em questão eram pagamento de férias e de 13º salário. O relatório do DOPS, cita o termo os “Carneiros” para se referir aos três irmãos José, João e Luiz Inocêncio Barreto.

José Inocêncio morreu aos 31 anos por ação perpetrada por agentes do Estado brasileiro, que visavam prender os participantes de tal revolta. Em sua homenagem, há uma rua no bairro Macaxeira, em Recife, que leva seu nome. A foto do líder não está disponibilizada. Clique aqui e leia relatório final.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s